O Distúrbio de Deficit de Atenção é uma epidemia fabricada por um modelo de educação ultrapassado

Eu venho de uma época não muito distante onde as crianças brincavam na rua em São Paulo com segurança, onde a TV tinha apenas 7 canais e as músicas eram “ripadas” direto das rádios com uma fita cassete ou com a ajuda de um gravador “de fita para fita” quando algum amigo emprestava algum material novo interessante. O vídeo game inicialmente era um Tele jogo, e depois foi um Atari, mas eu só podia jogar na casa de amigos, pois meu dizia que as imagens estáticas estragavam  a tela da TV. Eu tinha um game portátil que funcionava com 4 pilhas pequenas que parecia um telefone gigante e imitava o Space Invaders com leds vermelhos! A pornografia chegava nas minhas mãos pelo bom e velho jornaleiro e era escondida no fundo de um armário ou era consumida no barbeiro, onde eu sempre pedia para o meu Pai para ser o segundo a cortar o cabelo. Tenho a impressão de que tudo era igual, mas um pouco mais simples e diferente.

Mesmo com poucos recursos tecnológicos eu normalmente ficava em casa com a TV e o Som ligado ao mesmo tempo para estudar, e muitas vezes ainda passava boa parte da tarde ao telefone, sem deixar de lado as outras tarefas. Estudar em silêncio absoluto era algo impossível! Com o tempo chegaram as coisas foram evoluindo, e eu nunca deixei de fazer várias coisas ao mesmo tempo, nem tinha muita paciência para ficar focado 100% em uma única atividade, mas na época isso não era visto como um problema.

Hoje acompanho minha filha de 9 anos estudando com a TV ligada ou ouvindo música, e parando várias vezes para fazer alguma atividade diferente para depois retomar os estudos sem nenhum grande problema, e entendo perfeitamente esta dinâmica de atividades, pois os recursos podem ter mudado, mas ela não faz as coisas de uma maneira muito diferente da que eu fazia.

Hoje eu encontrei um post muito interessante sobre a recente epidemia mundial de DDA (Distúrbio de Deficit de Atenção) ou TDAH (Transtorno de Deficit de Atenção com Hiperatividade) onde as crianças estão precisando ser medicadas pra conseguir prestar atenção na aula no site Viu Isso, onde foi abordada a questão do aumento dos estímulos, o ritmo acelerado do mundo e a sala de aula se mantém basicamente no mesmo formato do século XIX.

Alguns alunos da escola da minha filha que não conseguem se encaixar dentro deste sistema são medicadas para poder se adequar ao antigo modelo, o que definitivamente está longe de ser a solução ideal para este problema. No vídeo abaixo temos duas versões da palestra do Ken Robinson falando sobre como o modelo de escola atual está na realidade nos emburrecendo.

Mudar um sistema consolidado há tanto tempo por profissionais respeitados é muito difícil, mas acho que pelo menos podemos começar a repensar este assunto e considerar novos modelos, para que as nossas crianças aprendam mais e sejam profissionais mais preparados e inteligentes! Assista ao vídeo abaixo para saber mais sobre este assunto, lembrando que o segundo vídeo conta com legendas em português.

http://video.ted.com/assets/player/swf/EmbedPlayer.swf

18 comentários em “O Distúrbio de Deficit de Atenção é uma epidemia fabricada por um modelo de educação ultrapassado

  1. Olha, a tempos meus professores mais atentos vem dizendo isso, inclusive um de ciencias politicas que disse que nosso sistema de ensino era burro, e que infelizmente ele sozinho não poderia fazer nada, mas nós alunos sim poderíamos.

    O confronto das gerações está se escancarando praticamente, as crianças não são mais tão passivas quanto antes.
    E como o Rodrigo disse, é preciso mudarmos esse sistema logo!

  2. Olá Rodrigo. Discordo desse artigo. Tive uma infância muito parecida com a sua, cresci com uma TV com 3 canais, ouvia radio, copiava fitas cassete, tive um master system que funcionava com pilhas, e ainda assim tenho TDA. Vivi minha infância e adolescência toda sendo taxado de vagabundo, nunca tirava notas boas e não gostava de estudar. Foi muito difícil. Até eu descobrir que tinha TDA aos 17 anos, então tudo mudou, comecei a tomar remédios e conseguia me concentrar, estudar, aprender, algo que nunca tinha conseguido antes. A culpa disso não foi da escola,o TDA é uma doença que se desenvolve por varios fatores, inclusive genéticos. Creio que essa epidemia que está acontecendo atualmente é resultado do TDA estar na moda, muitas pessoas tomam os remedios sem realmente terem a doença. Fora que o TDA é algo novo, antigamente quem tinha TDA era taxado de vagabundo e ponto. Eu passei por isso, e lhe digo, é horrível, você tenta prestar atenção em algo e não consegue. Ler um livro então é um caos, sabe o que é ler 5 vezes a mesma página para poder entender o que está escrito? Então creio que quem realmente tem essa doença não foi culpa da escola, e muito menos da criação dos pais, e o que os pais devem fazer, é entender os filhos, levá-los ao médico e verem se realmente tem TDA, porque essa doença só prejudica a vida das pessoas. Eu estou com 22 anos, e ainda tomo meus remédios, provavelmente os tomarei para o resto da vida, tenho necessidade de tomar pra poder me concentrar na faculdade e no meu emprego, quem dera eu não precisasse, mas não há outra forma.

    Acompanho teu blog há mais de 1 ano, gosto muito dos teus artigos e publicações. Continue com o bom trabalho. Abraços!

  3. Sou pedagogo e só digo uma coisa, a metodologia de ensino realmente precisa ser mudada, ainda mais com as idiotices de certos professores que mal sabem usar a voz e o quadro negro, mas dizer que ele que é o responsável pelo TDAH é de dar risada.

    Sabem como surgiu esse “surto”????? DE PAIS IDIOTAS E INAPTOS QUE NÃO SABEM EDUCAR NEM IMPOR LIMITES AOS SEUS FILHOS,

  4. Sou pedagogo e só digo uma coisa, a metodologia de ensino realmente precisa ser mudada, ainda mais com as idiotices de certos professores que mal sabem usar a voz e o quadro negro, mas dizer que ele que é o responsável pelo TDAH é de dar risada.

    Sabem como surgiu esse “surto”????? DE PAIS IDIOTAS E INAPTOS QUE NÃO SABEM EDUCAR NEM IMPOR LIMITES AOS SEUS FILHOS, QUE PREFEREM DROGAR CRIANÇAS A DESPENDER ATENÇÃO A ELAS, de monstros que não admitem que erraram com seus próprios filhos.

    Vocês não tem ideia do numero de “”pais”” que chegam para mim e dizem “não tenho tempo para o meu filho/filha”, o mais curioso é que para fazer o corno teve todo o tempo do mundo.

    Por essas e outras que eu digo, psicotécnico para pai já.

  5. rodrigo, eu tenho TDAH, já tenho 23 anos e estou na faculdade. Tenho que tomar remédio pra melhorar isso. Chama-se Ritalina. É um saco. Você tb tem?

  6. To lascado nunca prestei atenção em nada, aula nenhuma rsrsrs
    Acho que me formei e nunca peguei uma dependência e nem repeti em colegial porque sou um gênio mesmo rsrsr
    Sem modéstia mesmo. Nunca prestei atenção em nehuma aula nem se eu quisesse rsrsr

    Ótimo post e esse Sir um cara consciente nesse mundo de blá blá da educação.

    aliás as mentes brilhantes e mais multimilhionárias do mundo nào tiveram tempo de esquentar uma cadeira da faculdade.

    fica aí a dica…

  7. Rodrigo,

    Tenho um filho de 12 anos. Há alguns anos a escola detectou nele o TDAH indicando inclusive um especialista. Há um livro chamado “No mundo da lua” que ajuda a entender e fazer alguns testes. Foi uma mudança incrível, suas notas melhoram muito e até para fazer esporte ajudou. Nós pais também passamos a entender melhor sua situação, já que o cobrávamos demais para fazer os deveres e era muito complicado ele se concentrar para isto. Levava horas para fazer uma página.
    Bom Rodrigo, visito seu blog diariamente. Parabéns pelo trabalho!

    att,

    G. Meurer
    Floripa/SC

  8. Lacerda, tomo o Ritalina sim, e também um outro chamado Fluxene, uma neurologista especialista em TDA que me receitou ambos.

  9. Hum… Correto, eu moro em MG, não conheço nenhuma especialista em TDAH.. Você faz uso de bebiba alcolica? Quantos comprimidos de ritalina vc toma por dia?

  10. Lacerda, não se deve misturar o ritalina com alcool no mesmo momento, pode causar alucinações e outros problemas, mas quando não se está sob o efeito do remedio não há problemas. Tomo até dois comprimidos por dia, o efeito de cada comprimido dure entre 2 e 4 horas, pra mim dura normalmente 3 horas. O ideal é só tomar alguma coisa alcoolica somente depois de umas 5 horas de ter tomado a ritalina.

  11. Peter Donley. É exatamente o que eu também faço. Só tomo o remédio depois de 5 horas após o uso da ritalina. É muito complicado quando eu não tomo, não consigo concentrar em nada, nem na facul nem no estágio.

  12. O G. Meurer tem razão, é nosso filho e a mudança foi incrível quando ele começou a tomar o remédio, ele toma Conserta, que não causa efeito colateral nele, a Ritalina não fez bem para ele, e eu descobri que tinha TDAH por causa do meu filho, quando li o Livro No Mundo da Lua. Tive todos os problemas possíves na infância e na adolescência por minha mãe não saber o que era, até de demente eu fui chamada, nunca consegui terminar nada que comecei, agora sabendo do TDAH a vida melhorou e muito, hoje tenho 39 anos, vou me formar em Nutrição e consigo aprestar atenção em tudo e guardar na memória. É claro que tudo tem uma vantagem, já foi pesquisado e confirmado que as pessoas com TDAH tem mais inteligência que as pessoas não portadoras dessa deficiência química, por que esse transtorno é causado pela deficência de uma substância química no lóbulo frontal do cérebro, que bloqueia a coordenação do cérebro com o corpo, ou seja, quando seu corpo vai reagir ao estímulo do cérebro, o cérebro já está enviando outro estímulo, isso explica a falta de atenção, porque isso acontece muito rápido, em questão de segundos, e você não tem tempo de registrar o que está acontecendo.
    Bem é isso.
    A.Hisgail

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.