Universidade carioca distribuirá 100 mil tablets para seus alunos

Muitos meses após a publicação do meu post sobre a Mochila de Escola 2.0, onde eu comentava sobre o alto custo do material didático e o enorme peso das mochilas dos alunos, nesta semana eu encontrei um bom exemplo brasileiro de evolução do conteúdo oferecido nas instituições de ensino.

Neste caso foi a universidade Estácio de Sá, que anunciou que irá oferecer o material didático de seus cursos por meio de tablets que serão entregues gratuitamente aos alunos a partir do segundo semestre desse ano, após a renovação da matrícula. Em um primeiro momento a novidade é exclusiva dos alunos dos cursos de Direito dos estados do Rio de Janeiro e Espírito Santo, e segundo a universidade na fase inicial serão distribuídos aproximadamente 100 mil aparelhos, dentro de um contrato de três anos.

O modelo ou a fabricante do produto não puderam ser revelados (três empresas estariam apresentando propostas à universidade), mas existe o interesse em um modelo que possua suporte ao Flash, rode Android 2.2 ou 2.3 e custe entre 350 e 450 dólares. Segundo a assessoria da universidade, mesmo com suas limitações o iPad não estaria totalmente descartado.

A universidade ainda será responsável pelo treinamento de alunos e professores que receberem o tablet, que contará com todo material didático digital e acesso a mais de 1.600 obras na biblioteca da faculdade, o que deixará com certeza a mochila muito mais leve!

Segundo a instituição o tablet será emprestado e ao final do curso o aparelho será doado aos alunos. Existe ainda a preocupação de utilizar um equipamento portátil com um sistema de segurança que, em caso de roubo, desative o equipamento à distância, sendo que o aluno sofrer o furto ou roubo do aparelho poderá receber outro, desde que apresente um boletim de ocorrência.

A Estácio de Sá espera ter todos os seus alunos utilizando tablets no prazo de 5 anos, sendo que a mesma informou que a migração para o conteúdo digital irá representar uma economia de 6 milhões de páginas por ano, somando 240 milhões em 5 anos. Esta iniciativa com certeza deixará as mochilas muito mais leves, além de eliminar uma quantidade gigante de papel e reduzir os gastos com livros e material didático, o que certamente é uma iniciativa extremamente sustentável!

Já imaginou poder levar todos os livros escolares e anotações dentro de um pequeno tablet? Espero que esta iniciativa seja seguida por um grande número de instituições de ensino dos mais diversos níveis espalhados pelo Brasil, do ensino fundamental até a universidade!!

Com informações do IDG.

11 comentários em “Universidade carioca distribuirá 100 mil tablets para seus alunos

  1. Muito interessante e espero que isto “pegue” nas outras universidades, mas a Faculdade Interativa do COC já tinha este projeto e parece que está em funcionamento, veja:

    http://www.estadao.com.br/noticias/vidae,estudantes-ganham-tablets-em-curso-a-distancia,671829,0.htm

    E lembro de ver no ano passado no site da COC sobre eles disponibilizarem 1 tablet por aluno matriculado.

    Ao que parece, é um modelo próprio comprado de uma empresa chinesa que fabrica o produto para a COC.

    Abraços.

  2. Como usuário de um tablet, no caso o iPad, em um curso de pós-graduação, devo dizer que um tablet com tela pequena, como é o caso do Galaxy Tab não é adequado para leituras longas. No meu curso alguns colegas já tinham o Tab, por ter sido o primeiro a ser lançado aqui em Portugal, e depois desistiram de tentar usa-los em aulas, pois o tamanho da tela é menor que a de uma folha A5, inviabilizando ler confortavelmente textos mais longos. Relativamente ao iPad não senti nenhuma dificuldade ou limitação, pois grande parte do conteúdo dado era em formato PDF, Epub ou vídeo (através de HTML5 ou mp4 mesmo)

  3. Acho a idéia sensacional, mas vejo aí um pequeno (!?!) problema jurídico-legal: e os direitos autorais dos livros que serão copiados para esses tablets? Serão pagos aos respectivos autores?

    Seria uma maravilha, do ponto de vista dos estudantes, não ter que comprar mais livros didáticos e recebê-los da própria faculdade num tablet, mas isso é legal?

  4. Não importa se será IOS ou Android, o que importa é o efeito motivacional causado sobre o estudante.

    Motivação é o que impulsiona o mundo.

  5. Roberto,

    Trabalho na instituição e já vi alguns protótipos do o aparelho é de alto nível e de empresa grande. Não vai ser nenhum “HiPod” chinês não.

    Além disso, o grande diferencial não é só o hardware em si (que por si só já é uma ótima coisa), mas sim o que vem dentro, o material didático de qualidade que será disponibilizado. No fim das contas, é isso que interessa ao aluno e este será o grande salto de qualidade em relação a projetos similares.

    Se fosse só o aparelho era perfumaria. O projeto é muito maior que isso.

  6. Alessandro,

    Até onde já vi (isto pode ser alterado) a tela terá um tamanho similar ao Ipad, se bobear até um tiquinho maior.

    Quanto ao conteúdo, não posso responder pela instituição, mas hoje em dia os alunos da Estácio já recebem material didático (em papel) de graça através de acordo com as editoras e autores.

    Além disso, todos os alunos e professores da Estácio também tem direito a acessar uma Biblioteca Virtual com livros COMPLETOS 100% de graça. Todos estes livros digitais também são disponibilizados através de acordo com editoras e autores.

    Assim, isto certamente deverá migrar para o Tablet e todo mundo saí ganhando.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.