A vida de um pai

Ser Pai é algo realmente muito bom, e por 6 anos, exatamente dos 5 aos 11 anos, pude ficar com minha filha em casa, pois como trabalhei em Home Office durante este período, consegui participar de sua vida muito mais do que a maioria dos pais que conheci.

Apesar do grande trabalho, recomendo a experiência a todos que querem criar uma boa relação com os filhos, contando suas histórias e acompanhando  a vida deles desde o começo participando ao máximo. Neste período fui e todas as reuniões da escola, fiz muitas palestras como voluntário para ajudar também um pouco nos assuntos relacionados so uso da internet e das redes sociais, fotografei quase todos os eventos escolares e ajudei muita gente a entender um pouco mais como as coisas funcionam na rede.

Nestes 6 anos eu esquentei o almoço preparado carinhosamente pela esposa no dia anterior, levei e fui buscar na escola, ajudei nos cuidados pessoais e de higiene, lavei louça, arrumei a casa, ajudei nos trabalhos escolares, estudei para as provas, brinquei e conversei sobre tudo o que podia para passar um pouco do que pude ver e viver para minha filha.

Ainda estou aprendendo a ser pai todos os dias de minha vida, assim como estou trabalhando todos os dias para ser um bom marido para minha esposa, mas acredito que o grande  desafio é procurar ser 1% melhor a cada dia, como diz meu amigo Pedro Sorren.

Hoje eu encontrei um belo comercial da DDB Londres para o VW Polo que um pouco desta relação de um pai e uma filha desde a infância. Ser pai dá muito trabalho quando você realmente quer participar da vida do seu filho, e não somente colocar dinheiro para dar todo o conforto, mas é com certeza uma das melhores coisas da vida!

16 comentários em “A vida de um pai

  1. “Ser pai dá muito trabalho quando você realmente quer participar da vida do seu filho, e não somente colocar dinheiro para dar todo o conforto, mas é com certeza uma das melhores coisas da vida!”

    Sábias palavras Rodrigo!!! Tenho uma filha de 8 anos, e sou separado de sua mãe desde quando ela tinha 2anos… nossa!!! Como faz falta a presença dela no dia-a-dia!!!
    Um grande abraço!!!!

    1. Obrigado Jobson!! Desde que voltei a trabalhar fora também estou sentindo muita falta deste tempo que passava com ela, mas tento compensar no tempo livre!! Um grande abraço!

    1. Muito obrigado Pedro! Não sabe como eu fico feliz com os comentários, ainda mais nestes posts bem pessoais!! Um grande abraço!!

  2. Caro Rodrigo, já faz pelo menos 2 anos ou talvez até mais que acompanho o seu blog. Primeiro quero dizer que sempre gostei das suas observações. Segundo que achei que este novo formato está muito melhor. Terceiro, obrigado pelo post de hoje. Faço votos para que continue sendo um bom pai e um bom esposo. Saudações

  3. Te falo que me orgulho de ler seus artigos, mas principalmente de perceber que existem pais, e não apenas homens que “colocam” filhos no mundo. Deus nos deu um presente divino, que são os nossos filhos, e hoje em dia não vemos a atenção dos pais para com eles. Apenas exigem, ao invés de ouví-los, batem antes de saber os motivos de suas atitudes, oprimem ao invés de compreendê-los. Parabéns pela coragem de mostrar que : ” É quando sou fraco (aos olhos deste mundo), que sou forte!”, disse São Paulo. Que Deus abençoe a sua família hoje e sempre. Amém!

  4. Parabéns pela sua postura, Rodrigo.
    Não tive condições de fazer o mesmo, mas pude proporcionar que a minha esposa passasse esse tempo com minha filha, ao invés de deixá-la com uma babá ou numa escolinha em tempo integral.
    Realmente, isso vai fazer diferença na vida das nossas filhas por toda a vida.
    Ótimo vídeo também. Já tinha visto ele postado no face, mas só fui assistir agora, pela sua recomendação. Muito bom mesmo.
    Abraço.

    1. Que legal Ovidio! Faz muita diferença mesmo, até mais na nossa vida do que na deles em muitas ocasiões! Um grande abraço meu amigo!!

  5. Geralmente eu não comento Rodrigo, mas faço visitas quase que diárias. Este post foi um dos mais espetáculares. Não só pela propaganda maravilhosa, mas pela sua identificação pessoal com o que ali é colocado. Eu ainda não sou pai, mas sonho em ser. Sou padrinho de uma menina linda em que o pai trabalha fora do estado, e ela fica o tempo todo na minha casa. Vendo o vídeo já me emocionei um pouco, imagino você se enxergando ali no vídeo. Com certeza rolou alguma lágrima..rsrs
    Parabéns, e parabéns também pelo novo formato do blog. Vejo que agradou a todos, só pela quantidade de comentários que aumentou consideravelmente.

    Abraço.

    1. Muito obrigado Leandro!! Também estou feliz com o novo formato que permite conversar mais com as pessoas e publicar textos mais interessantes! Um grande abraço meu amigo!

  6. Parabens pelo texto.
    Sou pai de um bebe que está com apenas 1 ano e 10 meses.
    Sei por experiencia o queanto é trabalhoso, e requer muita paciencia cuidar de um filho. Entretanto é um trabalho prazerozo e que traz felicidade realmente compensadora e gratificante. Espero poder estar sempre presente na vida dos dois: Filho e esposa, para ajuda-la nesta missão, de educa-lo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.