As armadilhas dos acessórios no Ultrabook

Após o lançamento do Macbook Air começaram a surgir novos equipamentos com tamanho e características semelhantes, criando a categoria dos Ultrabooks, que normalmente possui um tamanho bastante reduzido mas não contam com uma porta Ethernet, um leitor / Gravador de DVD e um HD SSD com tamanho normalmente reduzido por conta do alto custo.

Em boa parte do tempo e para muitos usuários a solução do Ultrabook pode ser suficiente, mas em alguns momentos os acessórios podem ser necessários para gravar ou transportar com um HD externo maior, a leitura de um CD ou DVD, a porta Ethernet para acessar a internet com um cabo, bem como para atender a necessidade de ligar o aparelho no projetor para fazer uma apresentação.

Nem todos os usuários passam por situações semelhantes todos os dias, mas eu trabalho muito dentro e fora de casa com arquivos pesados de áudio, sendo que faço palestras e apresentações praticamente todas as semanas e ainda em algumas ocasiões vou viajar em acabo encontrando somente uma conexão via cabo para utilizar a internet, sendo em algumas ocasiões os clientes ainda precisam demonstrar algum conteúdo gravado em um CD ou DVD, o que acaba me deixando um pouco distante dos Ultrabooks, pelo simples fato de que eu sempre preciso estar preparado para trabalhar com qualquer situação quando saio de casa para trabalhar. Não posso deixar uma oportunidade passar simplesmente por não contar com o hardware adequado.

Colocando os acessórios na conta e na mochila do Ultrabook sua vantagem acaba ficando reduzida, tanto no preço quanto no peso, sendo que para a brincadeira ficar completa e encarar qualquer situação precisaríamos de um HD externo, um leitor de CD / DVD, além dos adaptadores para ligar o aparelho em um monitor ou projetor, sem falar na quantidade de cabos e acessórios pendurados na máquina para que tudo funcione!

É claro que tenho uma situação de uso bastante específica e que provavelmente não deve ser o cenário encontrado na maior parte dos casos, mas mesmo com o peso e tamanho extra eu ainda prefiro sair de casa com o pacote completo em um único aparelho, mas certamente tudo é uma questão de gosto e necessidades específicas de cada pessoa. De qualquer forma, acho que vale a pena sempre fazer uma boa reflexão antes de comprar um Ultrabook para não correr o risco de cair nas armadilhas dos acessórios, que além de deixar a compra mais cara pode adicionar um peso extra na mochila!

25 comentários em “As armadilhas dos acessórios no Ultrabook

  1. Por isso ainda fico com o Mac Pro… acho que daqui alguns anos a coisa já amadureceu para os Ultrabooks.. por enquanto, prefiro algo mais maleável também quando precisar trocar um HD, acrescentar mais memória, etc…

    1. Justamente o meu caso Mark! Prefiro ter um pouco mais folga no hardware mesmo que tenha que carregar um peso um pouco maior na mochila. Um abs!

  2. Sou desenvolvedor e por isso na troca por um ultrabook comprei um Samsung serie 5 , possui conexao RJ45 – 3 ubs (sendo uma 3.0),leitor de cartoes. Sendo ele atualmente um core i5 com 8gb RAM e SSD 256gb (peças do meu antigo notebook). A bateria da uma autonomia de 6horas aproximadamente. Dentre todos ultrabooks que pesquisei ele era o que substituia melhor meu antigo notebook HP . O preço dele também é bem em conta 2300 reais na Fastshop

  3. Rodrigo, eu sempre achei que os Ultrabooks são para pessoas que precisam ficar conectadas o dia inteiro para expor conteúdo e não fabricar conteúdo, ex. vendedores, decoradores, etc.
    Pra quem trabalha mais “pesado”, na minha opinião, os ultrabooks não servem. É a mesma discusão em trabalhar com o tablet.
    Agora, vocês usuários de Mac que precisam de mais hardware para trabalhar têm de ficar espertos quanto a permanência em utilizar produtos apple para trabalho externo.
    Os novos Macbooks Pro já não vem com o leitor/gravador de DVD/CD. Daqui a um tempo quando forem trocar de equipamento vão ter que começar a carregar peso extra na mochila.

    1. É verdade @adrianoduia, por isso resolvi continuar com uma geração anterior para ter uma folga maior para upgrades. Um abs!!

  4. Depende muito de como se trabalha, ou melhor, do que você precisa para trabalhar. Faço um uso pesado do meu Macbook Air e em relação ao desempenho ele me atende muito bem. Tenho apenas três acessórios destes citados aqui, leitor externo de CD/DVD, HD externo e adaptador para conectar projetores, mas normalmente uso apenas o último.

    Os opcionais para dados acabaram sendo substituídos pela nuvem (viva o SkyDrive e DropBox). Sendo assim carrego comigo apenas o necessário para conectar a um projetor (coisa que é raro eu precisar).

    Mas isso é a MINHA realidade. Concordo com o Rodrigo que esta é uma questão que deve ser levada em consideração na hora de adquirir ou não um ultrabook.

  5. Quanto menos conexões seu dispostivo tiver, mais leve ele pode ficar, mas possivelmente mais problemas pode encontrar. Caso este em que uma palestra levei um tablet com windows para fazer apresentação sobre Android, tinha a ideia de fazer a apresentação usando um recurso do Office que transmite apresentação via internet. Acontece que a internet no local estava pessima e meu tablet tinha apenas conexão HMDI e o projetor apenas DSUB/VGA, tive que pegar emprestado um notebook para realizar a apresentação.

    Regra de ouro: Se informe sobre os locais que você estará e quais tipos de dispositivos existem lá, e prepare um plano B e C para caso o primeiro não der certo

    1. É verdade Lucinei R. Loch – Camundongo Movel! Vale a pena sempre conferir o vamos encontrar em um evento, palestra ou cliente para evitarmos surpresas! Um Abs!

  6. Como bem disse @adrianoduia Macbook Air e Ultrabooks são para pessoas que ficam conectadas o dia inteiro, e dispõem de conexão wifi, ou modem 3g.
    O foco desses produtos são para essa categoria de usuários, portanto, se o usuário percebe que para seu trabalho necessita de gravador/leitor de dvd ou cds, ou conexão Ethernet, (e neste ponto nem discuto a questão de espaço, pois para isso como disse o Alessandro – NPossibilidades temos skydrive, dropbox, box.net, googledrive, icloud e por ai vai) o produto não é para seu perfil. E se, sabendo disso, adquire o produto vai ter que suportar o peso extra e as gambiarras.
    Acho que não adianta só ver autonomia e peso do produto, e sim ver se o produto em si se encaixa no seu perfil de uso. Pois se não se encaixa você está fazendo uma adaptação, e toda adaptação tem efeitos colaterais adversos.

  7. Antes de comprarmos um computador devemos refletir bem sobre o que pretendemos dele. Para quem não curte jogos pesados e precisa de uma máquina leve e portátil um ultrabook pode ser a solução. Mas nem todo mundo que compra notebook tem as mesmas necessidades. Há muitas pessoas, como eu, que resolveram usar um notebook como seu PC principal, como um desktop menorzinho. Há poucos dias recebi meu notebook com configuração poderosa que agora está substituindo meu antigo PC de gabinete. Troquei para poder ter mais espaço na mesa e menos ruído.
    Um ultrabook não teria utilidade para mim, assim como um notebook pesado e grande como o que comprei não serviria para alguém como o Rodrigo, que tem que levá-lo para todo lugar.
    E sobre os acessórios, tive que espetar um hub usb no meu note para poder ligar teclado, mouse, leitor de cartão bancário, joystick e impressora. E uso um hd portátil para passar os filmes para o WDTV (caixinha que passa vídeos na minha TV) e uma base de plástico que eleva o notebook para refrigerar melhor a gpu quando jogo.

  8. É o que digo.. é besteira tirar os leitores e tudo mais.. tu acaba capando a capacidade de trabalho..

    Antigamente, antes se extinguia a midia, pra depois extinguir os leitores.. hoje tá o caminho inverso..

    E quando tu precisa, fica na mão.. e as vezes isso pode ser um diferencial.. É preciso estar preparado, sempre!

    1. É verdade Rafael, no meu caso por exemplo, não posso sair sem ter condições de resolver qualquer problema mesmo fora do escritório, deste modo ainda prefiro um Notebook mais completo. Um abs!

    2. Me desculpe Rafael , eu por exemplo tinha um Hp DV6 2090br leitor de Bluray e Gravador de DVD e so usei para testes durante mais de 1 ano. Trabalho com consultoria e desenvolvimento de sistemas e as poucas vezes que precisei ler um CD ou DVD eu usei um Drive externo que o proprio cliente me forneceu , quando não coloquei em um micro da rede e compartilhei a unidade. O que nao faz muito sentido é carregar um drive 365 dias no ano sendo que só vou usá-lo no máximo 20 dias e nestes casos sempre cabem outra alternativa.
      Tenho o ultrabook pela portabilidade , porem durante 80% trabalho com ele fechado ligado ao um monitor de 19 polegadas com teclado e mouse. a noite na minha casa eu o uso no sofa , na cama , etc e quando vou para algum cliente que não tenha o monitor o monitor de 13.3 polegadas me quebra o galho tranquilamente.

  9. Há uns 8 anos um belo notebook era o Sony Vaio de 11″, leve, sem cd também. Aí a ASUS resolveu baratear com netbooks de 7″. Boa solução móvel, mas para ser barato sacrificaram o desempenho. A Apple percebeu o nicho “premium” e soltou dois produtos: o IPad para mobilidade e o MBA para mobilidade com algum desempenho.
    E agora, com o mercado de PCs em queda, a Intel estimula os fabricantes a produzirem soluções parecidas com a Apple, os ultrabooks. Acho que nem precisava mudar o nome, pode ser apenas a evolução natural dos PCs móveis, sem DVD (com as lojas online e programas que precisam de atualizações online, filmes alugados e comprados/armazenados online, CD/DVD não é uma boa solução, até pendrive é mais custo efetivo que mídia+drive).
    Quem comprar um ultrabook hoje na verdade está atualizando seu PC. Não acredito que em 3-4 anos ele voltará a comprar algo com DVD, HD não SSD e placa de rede.
    Quanto aos acessórios, acho que vai ficar parecido com os hubs USB, serão genéricos e os padrões proprietários tenderão a ser rejeitados pelo mercado.

  10. Caro Rodrigo, eu creio que as mídias de CD/DVD estejam com os dias contados. Talvez durem um pouco enquanto o preço das memórias flash não baixarem. Outra coisa são as novas tecnologias de transistores que irão substituir completamente tudo que conhecemos como feito de silício. Talvez essa segunda parte demore um pouco, porém o futuro aponta cada vez mais para equipamentos portáteis mas poderosos. Quem viver verá. Abraço.

  11. Cara… Você disse TUDO! Porém o problema é que as mídias de CD/DVD ainda estão sendo utilizadas e possuem grande importância. Mas, mesmo assim, eu fico com um ultrabook. Porque pelo menos no meu caso eu só utilizo o drive para assistir filmes já que com a tecnologia dos pendrives, o armazenamento de dados está agora muito mais rápido e simples.

  12. Olá Alessandro. Sabe me dizer se esses adaptadores micro HDMI / VGA, que encontramos no Mercado Livre , funcionam normalmente para ligar o ultrabook em outro monitor? Vlw a força.

  13. Olá pessoal…
    Eu ja tenho outra visão sobre ultrabooks, ele são mais rápidos que o normal oque ja facilita e muito o dia dia das pessoas, na verdade quem deve se adaptar a eles samos nos e os fabricantes de outros aparelhos como tvs, projetores e etc…
    A era do cd que ainda eh muito utilizado já passou vc chega no seu cliente com um CD ? Eu não tenho esta coragem, prefiro muito mais chegar com um pen-drive. É claro que devemos estar preparados pra tudo mas vamos nos atualizar né pessoal só falta seu cliente querer te apresentar um proposta com um disquete.. kkkkkkkk
    se os gringos conseguem perfeitamente trabalhar com eles nos tbm conseguimos eh claro que a 4g deles esta muito a frente da nossa que arressem esta começando mas logo logo nao precisaremos mais de cabos e nem Wi-Fi e para qualquer aparelho que voce deseje conectar seu ultra use HDMI ou USB que eh a melhor maneira e a mais rapida…
    Esta ai a minha opinião abrass..

  14. O ultrabook sem dúvida é uma evolução. O Leitor e gravador de Cd/DVD faz falta sim, mas nem tudo está perdido. O pen drive ajuda e é uma alternativa bastante considerável. A onda agora é arquivar tudo nas nuvens. Lógico, considerando a internet como aliada. Diz um ditado assim: .Não é triste mudar de ideias; triste é não ter ideias para mudar…” Boa sorte a todos…

  15. Comprei um Ultrabook recentemente já pensando em seu desempenho, portabilidade e por não ser muito pesado. Tendo em vista que daqui a alguns anos será tempo de Ultrabook pra cima e, que essa fase de leitor CD/DVD vai passar. Pen-drives de boa capacidade estão sendo fabricados cada vez mais rápido e armazenamento em nuvem também estão ganhando mais visibilidade. É isso aí galera, a tecnologia já está intrínseca em nós e cada vez mais temos que nos acostumar e acompanhá-la. Beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.