A experiência de troca do iPhone pelo Android

No início deste ano após uma boa temporada com o iPhone 4 eu resolvi voltar a usar um smartphone com o sistema operacional Android com o objetivo de acompanhar a evolução da plataforma, além de comprovar a minha teoria de que podemos usar qualquer aparelho mais avançado sem nenhuma perda significativa de funções ou produtividade.

O aparelho escolhido foi o gigante Galaxy Note, que inicialmente causou um impacto negativo e positivo com sua super tela, que ao mesmo tempo que agradava os olhos e deixava tudo mais bonito, incomodava um pouco com seu grande tamanho para falar e também para deixar no bolso da calça. O tamanho também chegava a ser um problema para atender as ligações na rua, bem como em praças de alimentação, onde não sobra espaço na mesa e o aparelho incomodava um pouco na calça jeans.

Deixando a questão do tamanho de lado, notei que encontrei praticamente todos os aplicativos que utilizava com maior frequência no iPhone sem nenhum grande problema, sendo que somente o Instagram que acabou demorando um pouco mais para chegar ao Android, sendo que também estavam disponíveis muitos games com ótimos gráficos, que muitas vezes eram lançados também para o iOS e aproximavam ainda mais os dois sistemas.

Do lado do Android eu encontrei algumas vantagens interessantes como as incontáveis formas de personalização de suas telas principais e a navegação entre os aplicativos, além de muitos Widgets que deixavam o acesso a informação mais simples e rápido. De uma forma geral o processador dual core deixava o sistema veloz, mas em alguns poucos momentos eu precisava reiniciar o sistema por conta de uma queda de performance ou aquecimento do aparelho sem motivo aparente, nada que atrapalhasse o uso, mas vale o comentário.

O iPhone era um pouco mais estável e ganhava com boa vantagem nos aplicativos desenvolvidos para música, mas como uma minoria de usuários gosta deste tipo de aplicativo, a vantagem acaba ficando um pouco limitada. O aparelho ficava bem no bolso, mas o tamanho da tela era muito pequena, ainda mais quando comparamos com os concorrentes, e a parte traseira em vidro tornava o uso de algum tipo de case obrigatório.

Gostei muito de utilizar o iPhone, mas o fato do sistema contar com a mesma interface desde o seu lançamento me incomodou um pouco, sendo que em algumas ocasiões eu cheguei até a sentir uma certa limitação até para escrever novidades aqui no blog, mas também vale lembrar que de certo modo isso também vem acontecendo com o Android, que nos últimos tempos entrou em uma guerra sem fim por processadores e especificações técnicas que deixam sempre seus consumidores com uma sensação de estar com um aparelho ultrapassado.

Outro ponto que vale a pena mencionar é a facilidade de atualização do iOS do iPhone, que de uma forma geral e salvo as limitações de hardware, normalmente é liberada para toda a base de usuários de uma vez só, sem problemas com região ou operadoras, o que é excelente. No Android eu enfrentei alguns problemas e precisei trabalhar um pouco mais para atualizar o meu aparelho mais cedo, mas isso não chegou a ser um grande problema, mas sim o fato de que aparentemente não é possível fazer mais do que duas atualizações mais significativas antes de perder a possibilidade de instalar novidades pela via oficial.

Para finalizar eu posso dizer após uma temporada de uso real e não somente testes, que tanto o iPhone quanto o Android me atenderam muito bem e mesmo com algumas limitações impostas pelo sistema ou hardware de cada aparelho não encontrei nenhuma vantagem matadora que pudesse justificar a compra de um modelo específico. Como sempre costumo dizer, a escolha do smartphone ideal deve ser feita com base no gosto e necessidades específicas de cada um!

12 comentários em “A experiência de troca do iPhone pelo Android

  1. Uso o iPhone ha pouco mais de 1 ano. Tenho gostado muito, sobretudo da estabilidade e da sensação de segurança. O que mais me desagradou no Android, além da Bateria, era o fato de que, fora os aparelhos da linha Nexus, todo os demais não tinham garantia de update para novas versões, ao contrário do iOS que, mesmo com algumas limitações, um aparelho recebe updates por um bom tempo.

  2. Ótimo post. Eu tenho ios, maemo, android e symbian. Agora estou usando o Windows Phone e tenho a mesma impressão, mudam os conceitos, mas sem prejuízos ao usuário. Acho até que nesses quesitos de travamento X personalização o wp tem sido um meio termo na briga entre os sistemas. Abs!

  3. Achei o iPhone mais “amarrado” entende? Vou voltar a ter um…com certeza…mas como backup smartphone, nunca com principal. Kkkkk mas adorei a iCloud me poupou tempo. Sem contar que meu antigo backup smartphone era um galaxy 5 rsrsrs 600Mhz rsrsrs e funfava muito bem viu? rsrsrs Ah e o iPhone não importa contatos vcards ou csv (pelo menos que eu saiba) já viu sincronizar as agendas? Mas tem seus pontos Fortes. Teclado touch (excelente) e o localizador por mapas (funciona!).

  4. Uso o iphone e sempre q tento migrar pro android e sempre me arrependo e acabo vendendo o Android (ultimo ICS), os aplicativos parecem rodar melhor no IOS, até os Apps da própria Google rodam melhor no IOS do que no próprio sistema Android dela. Fora q tem mais Apps e games pro IOS e atualização é constante.

  5. Eu fui usuário de Iphone por uns 5 anos seguidos, tive todos os modelos. A uns 3 meses vendi o meu 4S e comprei um Galaxy Note, passei um mês e meio e troquei no S2 de minha esposa. Ela queria o Note e pra mim o big tamanho de sua tela acabou me irritando quando tentava fazer uma simples ligação com uma mão só, coisa que, com o iphone era tranquilo, pois o dedão alcançava a tela toda, já no Note, o dedão só chegava no meio da telal.

    Já to vendo que assim que sair o Iphone 5, eu vou voltar pro time da maçã. O S2 supre todas as minhas necessidades, igualmente como o Note, mas com uma tela mais confortavel para minha mão. Como sou usuário fanático pelos produtos da apple, meu coração ainda bate forte pelos seus produtos. Tenho um new ipad 32g, um macbook air 13p core i5, estou sempre atualizando meus equipamentos.

  6. Parabéns pelo artigo. Apesar de preferir o Android pela tela maior, melhor ( OLED ), pelas infinitas customizações possíveis ( com o dupla Go Launcher Go locker ou apenas o Launcher 7) achei o artigo bem equilibrado, apontando os beneficios de ambas as plataformas. Só achei que deveria ser citado mais 2 fatores, ambos infelizmente contra o Iphone: Seu preço alto quando comparado aos seus concorrentes diretos e o fato de alguns Androids como a série Galaxy ou até mesmo alguns WIndows Phones ou symbians permitirem configurar Iso e temporizador, etc. Para quem é um “shutterbug” como eu , faz diferença. A favor do Iphone poderia citar o melhor controle sobre a origem dos aplicativos

  7. Rodrigo, sou usuário das 2 plataformas. Tenho iPhone 4, iPhone 4S, Galaxy 2 e Galaxy 3.
    Embora eu tenha ouvido, nos blogs e imprensa, que o 4S e Galaxy S3 são pequenas evoluções de seus antecessores, na pratica no meu usu diário, são muito melhores que seus antecessores.
    O Galaxy S3, embora tenha um hardware muito melhor que o 4S eles se eqüivalem, no uso. Ou seja o Android precisa muito mais de hardware do que o IOS.
    Concordo com a conclusão de que os atuais smartphones de ponta atendem igualmente o usuário.

  8. E ae Rodrigo,beleza? Excelente matéria, gostei! Eu tenho acompanhado o rápido avanço do sistema operacional Android, e embora eu seja um cara fascinado pelo S.O percebi o mesmo que vc:

    “O que conta no final são suas necessidades de uso do smartphone”.

    Digo isso por que também tenho notado essa guerra desenfreada das fabricantes em lançarem seus produtos em menos de 6 meses,tornando assim (ao vê dos consumidores) smartphones lançados em menos de 6 meses já ultrapassados. Isso é apenas uma forma de empurrar seus produtos mais e mais no consumidor sem necessidade alguma,ou seja,só pensam em lucros e mais lucros.

    Tudo bem que os novos aparelhos vem com maior poder de processamento, porem quando você irá usar isso? Um bom Launcher resolveria muitas coisas,alem disso eu tava vendo o tanto de custos Roms existentes sendo feitas por desenvolvedores,como os caras do XDA.

    Só pra você ter uma idéia, eu rodo tudo no meu Motorola Defy, e atualmente ele esta com o Android 4.1.1 Jelly Bean! Então como você mesmo disse,nem sempre precisamos do smartphone mais top.
    Se tivermos que seja por desejo,nao por necessidade.

    Valeu Rodrigo.
    Fidel

    1. É isso ai Doom Fidel, precisamos começar a avaliar com mais critério nossas reais necessidades e deixar de lado fatores como a moda upgrades e a guerra dos fabricantes. Vamos usar os aparelhos que realmente gostamos sem stress e o tempo e dinheiro extra poderá ser usado para coisas muito mais legais! Um abraço!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.