Stage Manager: Apple explica o motivo do recurso ser limitado aos iPads com M1

Uma das notícias mais desanimadoras da Apple durante a WWDC, com certeza foi o anuncio do recurso Stage Manager do iPad ser limitado apenas aos tablets com o Chip M1, ou seja, somente os iPads Pro e o iPad Air mais recentes. Para quem usa tablets ou celulares com Android e já experimentou o modo Dex ao menos uma vez na vida a notícia é ainda mais difícil, pois com um hardware mais modesto muitos aparelhos da linha Galaxy Tab, S ou Note de alguns anos para cá já eram capazes de gerenciar múltiplas janelas com tranquilidade há anos.

Hoje encontrei em um post uma explicação da Apple publicada pelo DigitalTrends, que foi até a Apple em busca de uma resposta. Segundo a empresa, o Stage Manager é exclusivo para iPads com chip M1 por conta do recurso de troca (swap) rápida de memória do iPadOS 16. Com a troca rápida de memória o processamento teria mais potência e seria mais rápido, já que os aplicativos converteriam armazenamento em RAM, o que infelizmente não é possível fazer nos modelos anteriores.

Os tablets da Apple que receberão a novidade são os seguintes:

  • iPad Air (5ª geração);
  • iPad Pro de 12,9 polegadas (5ª geração);
  • iPad Pro 11 polegadar (3ª geração).

Agora eu confesso que é muito difícil e bem desanimador ver o meu iPad Pro de 12,9″ polegadas com menos de 2 anos de uso e um hardware capaz de editar vídeos em 4K com mais facilidade que muito notebook gamer ficar de fora desta novidade, que na minha opinião é a melhor e mais significativa deste ano para os iPads. Uma pena, mas com certeza me ajudou a olhar para o iPad com outros olhos e ainda me fazer repensar o alto investimento para o baixo retorno que os tablets da Apple atualmente podem proporcionar aos seus consumidores. Agora é seguir em frente e juntar um bom dinheiro para comprar um MacBook Pro para ficar sossegado por um bom tempo!

Via MacMagazine.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.